História do Estádio do Morumbi

 

História do Estádio Cícero Pompeu de Toledo

Nos primeiros anos de sua existência, o São Paulo Futebol Clube utilizou como sede e campo a Chácara da Floresta (localizada à esquerda da Ponte das Bandeiras, junto ao rio Tietê, na zona central da capital paulista). Daí ser empregado o nome de São Paulo Futebol Clube da Floresta quando se fala da primeiro período de existência da agremiação, de janeiro de 1930 até maio de 1935.

vista-aerea-estadio-do-morumbi

Quando o São Paulo Futebol Clube foi refundado em dezembro de 1935, não tinha um campo próprio, situação que perdurou até 1938, quando a união com o Estudante Paulista rendeu ao São Paulo Futebol Clube o campo da Mooca. Em 1940 passou a usar o Pacaembu.

Ilustração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo

Em 1944, o São Paulo Futebol Clube comprou o Canindé que passou a ser o seu campo. Mas o Canindé só era utilizado como sede social e local para treinamentos; era muito pequeno para a grandeza do time e então surgiram as idéias e projetos para a construção de um estádio monumental.

O sonho de construir um grande estádio começou a se tornar realidade. A idéia inicial era a área onde atualmente encontra-se o Parque do Ibirapuera, na época uma região alagada, mas o então vereador Jânio Quadros impediu que o clube recebesse a área da prefeitura. O local escolhido foi uma área no Jardim Leonor, região do Morumbi, praticamente desabitado, que estava em processo de loteamento imobiliário.

Em dezembro de 1951, a área foi adquirida pelo São Paulo Futebol Clube. Em 1952, o presidente do clube, Cícero Pompeu de Toledo, procurou Laudo Natel, diretor do Bradesco, propondo-lhe que assumisse o clube administrativamente.

No dia 15 de agosto de 1952, monsenhor Bastos abençoou os terrenos e foi lançada a campanha Pró-Construção do Estádio do Morumbi. Foi eleita uma comissão constituída pelo presidente Cícero Pompeu de Toledo e pelos seguintes nomes: Piragibe Nogueira (vice-presidente); Luís Cássio dos Santos (secretário); Amador Aguiar (tesoureiro); Altino de Castro Lima, Carlos Alberto Gomes Cardim, Luís Campos Aranha, Manuel Raimundo Pais de Almeida, Osvaldo Artur Bratke, Roberto Gomes Pedrosa, Roberto Barros Lima, Marcos Gasparian, Paulo Machado de Carvalho e Pedro França Filho Pinto.

estadio-do-morumbi-anos-50

Esses seriam os homens que fariam virar realidade o sonho de construir o maior estádio particular do mundo. Iniciava-se então, uma nova fase na vida do São Paulo Futebol Clube.

Parte do dinheiro da venda do Canindé (vendido à Portuguesa de Desportos em 1956) foi revertido em material de construção. Toda a receita do São Paulo Futebol Clube também foi investida na construção do estádio do Morumbi, ficando o time num segundo plano. As obras para a construção do novo estádio começaram em 1953.

estadio-do-morumbi-anos-1950

O grande sonho do Tricolor estava sendo construido. O projeto do estádio do Morumbi teve a criação do arquiteto Vilanova Artigas, um dos principais representantes da “escola paulista” da arquitetura moderna.

Alguns números do gigantismo do Estádio do Morumbi são impressionantes: para o desenvolvimento do projeto foram necessárias 370 pranchas de papel vegetal; cinco meses foram consumidos nas terraplanagens e escavações, com o movimento de 340 mil metros cúbicos de terra; um córrego foi canalizado; o volume de concreto utilizado é equivalente a construção de 83 edifícios de dez andares; os 280 mil sacos de cimento usados, se colocados lado a lado, cobririam a distância de São Paulo ao Rio de Janeiro; 50 mil toneladas de ferro, que daria para circundar a Terra duas vezes e meia.

estadio-do-morumbi-estadio

O Estádio do Morumbi já recebeu grandes concertos musicais como o megashow do Queen em 1984, o da cantora Madonna em Novembro de 1993, durante a polêmica turnê “The Girlie Show” e em Fevereiro de 2006 com dois concertos da banda irlandesa U2, na turnê “Vertigo”.

Estádio do Morumbi – Em um determinado momento, uma troca foi proposta pela prefeitura que ficaria com o Estádio do Morumbi e o São Paulo Futebol Clube, com o Pacaembu. Mas Laudo Natel, apoiado por toda a diretoria, prosseguiu a batalha, após a morte de Cícero Pompeu de Toledo. Tanto esforço para construir o maior estádio particular do mundo, merecia uma grande festa de inauguração.

Dados:

Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Estádio do Morumbi)
Capacidade de público atual: 67.052 (desde novembro de 2013);
Capacidade de público quando finalizada a reforma: 149.408 pessoas;
Área total: 154.520 m²;
Área construída: 112.904 m²;
Área reservada ao público: 62.450m²;
Campo oficial 105m x 68m – padrão FIFA;
Inauguração: 02.10.1960 (São Paulo 1 x 0 Sporting-POR)
Recorde de público: 138.032 pessoas (Corinthians x Ponte Preta, 09.10.1977)

Instalações:

Medidas da área de jogo: Comprimento – 105m / Largura – 68m
Espaço para jogadores reservas: 2 bancos de reservas com 22 assentos com estofamento
Dois placares eletrônicos
Sistema de iluminação dotado de 256 refletores

Estreia do Estádio do Morumbi

A partida que inaugurou o estádio aconteceu no dia 2 de outubro de 1960. O São Paulo Futebol Clube venceu o Sporting Lisboa, por 1×0. O árbitro da partida inaugural foi Olten Aires de Abreu.

O primeiro gol do Estádio do Morumbi foi marcado por Peixinho (Arnaldo Poffo Garcia), aos 12 minutos de jogo, diante de 56.448 pessoas que lotavam o estádio do Morumbi ainda inacabado.

O objetivo principal era abrigar 120 mil pessoas, com renda de Cr$7.868.400,00, recorde em amistosos na época.

O São Paulo Futebol Clube jogou com: Poy; Ademar, Gildésio e Riberto; Fernando Sátiro e Vítor; Peixinho, Jonas (Paulo), Gino Orlando, Gonçalo (Cláudio) e Canhoteiro; técnico Flávio Costa. O Sporting Lisboa formou com: Aníbal; Lino e Hilário; Mendes, Morato e Júlio; Hugo, Faustino, Figueiredo (Fernando), Diego (Geo) e Seminário; Téc. Alfredo Gonzalez.

A inauguração total do Estádio do Morumbi ocorreu no dia 25 de janeiro de 1970. A partida de comemoração foi entre São Paulo Futebol Clube e Porto, de Portugal, e terminou empatada em 1 a 1. Vieira Nunes abriu o placar para a equipe portuguesa, aos 32 minutos de jogo. Miruca empatou para o São Paulo Futebol Clube aos 35 minutos do primeiro tempo. O árbitro da partida foi José Favilli Neto e o público foi de 107.069 espectadores presentes (59.924 pagantes).

O jogo teve a presença do presidente da República, o general Emílio Garrastazu Médici, e do governador paulista, Abreu Sodré. Era o auge da ditadura militar.

O São Paulo Futebol Clube jogou com: Picasso; Édson, Jurandir, Roberto Dias e Tenente; Lourival e Gérson; Miruca (José Roberto), Toninho, Téia (Babá) e Paraná (Claudinho); técnico Zezé Moreira. O Porto formou com: Vaz; Acácio, Valdemar, Vieira Nunes e Sucena; Pavão e Rolando; Gomes, Chico (Seninho), Pinto (Ronaldo) e Nóbrega.

Após esta inauguração o Estádio do Morumbi passou a ser chamado de “o maior estádio particular do mundo”, apesar da redução de sua capacidade de 120 para 85 mil espectadores nos anos 90, por medida de segurança. Entre 1994 e 1996 o estádio do Morumbi passou por uma série de reformas para melhorias na estrutura (que apresentava falhas) e para a colocação de assentos nas arquibancadas e nas chamadas “gerais” e teve a capacidade reduzida em 10 mil pessoas.

O nome oficial é Estádio Cícero Pompeu de Toledo, em homenagem ao ex-jogador, dirigente e presidente do São Paulo Futebol Clube.

Após a histórica conquista do tricampeonato continental (Copa Libertadores da América) em 2005, é carinhosamente chamado pelos torcedores de Moruntri.

Glórias tricolores

O Estádio do Morumbi foi palco de grandes vitórias do São Paulo Futebol Clube, que conquistaria em casa o tricampeonato da Copa Libertadores da América duas vezes em casa, nos anos de 1992 e 2005. Em 1993, apesar do último jogo ser no Chile, o Tricolor praticamente decidiu o título em casa ao vencer por 5 a 1 o Universidad Católica.

Já em Campeonatos Brasileiros, o São Paulo Futebol Clube não tinha muita sorte em seus domínios, pois nas cinco primeiras finais em que decidiu o título no Estádio do Morumbi, saiu de campo sem a taça, precisando esperar até 2006 para conseguir conquistar um título nacional em seu estádio (os demais títulos brasileiros do clube foram conquistados jogando a última partida fora de casa), feito repetido em 2007

Os Maiores Artilheiros do SPFC no Estádio do Morumbi

Confira abaixo a lista dos tops 10 (dez) artilheiros do S.P.F.C.

Jogador Posição Jogos Gols
1 Serginho Chulapa Atacante 187 135
2 França Atacante 146 91
3 Müller Atacante 187 91
4 Luís Fabiano Atacante 100 89
5 Raí Meio-Campo 191 72
6 Careca Atacante 94 69
7 Rogério Ceni Goleiro 505 63
8 Renato Meio-Campo 147 55
9 Toninho Guerreiro Atacante 82 52
10 Dodô Atacante 83 49

O Morumbi e os rivais do São Paulo Futebol Clube

Os maiores rivais do São Paulo Futebol Clube (Palmeiras, Corinthians e Santos) muitas vezes se vêem obrigados a jogar no Estádio do Morumbi em função da baixa capacidade de público dos demais estádios paulistanos e da Vila Belmiro.

Corinthians, Palmeiras (três vezes cada) e Santos (uma vez) já conquistaram o troféu nacional dentro da casa rival, sendo que também foi no estádio que o Palmeiras venceu a sua única Copa do Brasil em 1998.

Jogos da Seleção Brasileira no Estádio do Morumbi

Data Jogo Competição
24.04.1962 Brasil Brasil 4×0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Taça Oswaldo Cruz
06.05.1962 Brasil Brasil 2×1 Flag of Portugal.svg Portugal Amistoso
16.05.1962 Brasil Brasil 3×1 Flag of Wales 2.svg País de Gales Amistoso
13.04.1963 Brasil Brasil 2×3 Flag of Argentina.svg Argentina Copa Roca
04.06.1966 Brasil Brasil 4×1 Flag of Peru.svg Peru Amistoso
22.03.1970 Brasil Brasil 5×0 Flag of Chile.svg Chile Amistoso
26.04.1970 Brasil Brasil 0x0 Flag of Bulgaria.svg Bulgária Amistoso
11.07.1971 Brasil Brasil 1×1 Flag of Austria.svg Áustria Amistoso
02.07.1972 Brasil Brasil 3×0 Flag of SFR Yugoslavia.svg Iugoslávia Minicopa
17.04.1974 Brasil Brasil 2×0 Flag of Romania.svg Romênia Amistoso
01.05.1974 Brasil Brasil 0x0 Flag of Austria.svg Áustria Amistoso
23.01.1977 Brasil Brasil 1×0 Flag of Bulgaria.svg Bulgária Amistoso
25.01.1977 Brasil Brasil 2×0 São Paulo Seleção de São Paulo Amistoso
16.06.1977 Brasil Brasil 1×1 São Paulo Seleção de São Paulo Amistoso
19.06.1977 Brasil Brasil 3×1 Flag of Poland.svg Polónia Amistoso
21.06.1979 Brasil Brasil 5×0 Países Baixos Ajax Amistoso
16.08.1979 Brasil Brasil 2×0 Flag of Bolivia.svg Bolívia Copa América
29.06.1980 Brasil Brasil 1×0 Flag of Poland.svg Polónia Amistoso
03.03.1982 Brasil Brasil 2×1 Bandeira da República Tcheca República Tcheca Amistoso
17.06.1984 Brasil Brasil 0x0 Flag of Argentina.svg Argentina Amistoso
30.06.1985 Brasil Brasil 1×1 Flag of Bolivia.svg Bolívia Eliminatórias da Copa do Mundo
20.08.1989 Brasil Brasil 6×0 Flag of Venezuela.svg Venezuela Eliminatórias da Copa do Mundo
22.08.1993 Brasil Brasil 2×0 Flag of Ecuador.svg Equador Eliminatórias da Copa do Mundo
26.04.2000 Brasil Brasil 3×2 Flag of Ecuador.svg Equador Eliminatórias da Copa do Mundo
26.07.2000 Brasil Brasil 3×1 Flag of Argentina.svg Argentina Eliminatórias da Copa do Mundo
15.11.2000 Brasil Brasil 1×0 Flag of Colombia.svg Colômbia Eliminatórias da Copa do Mundo
25.04.2001 Brasil Brasil 1×1 Flag of Peru.svg Peru Eliminatórias da Copa do Mundo
05.09.2004 Brasil Brasil 3×1 Flag of Bolivia.svg Bolívia Eliminatórias da Copa do Mundo
21.11.2007 Brasil Brasil 2×1 Flag of Uruguay.svg Uruguai Eliminatórias da Copa do Mundo
07.09.2012 Brasil Brasil 1×0 Bandeira da África do Sul África do Sul Amistoso
06.06.2014 Brasil Brasil 1×0 Bandeira da Sérvia Sérvia Amistoso

Projeto de Cobertura e Reforma do Morumbi – Morumbi Stadium

O Estádio do Morumbi ganhará uma cobertura para o estádio, uma arena multiuso para shows e eventos, um hotel com centro de convenções, um novo memorial, terá a capacidade do atual estacionamento ampliada e os acessos do público serão reconfigurados.

estadio-do-morumbi-projeto-cobertura

“Queremos fazer a cobertura do estádio, estádio que se moderniza a cada passo. O Morumbi precisa fazer a sua cobertura, a cidade precisa de um hotel nessa região, que é carente disso. Queremos hospedar aqueles que vêm pra cá. Temos nossos parceiros da Andrade Gutierrez, portanto, o insumo básico para essa obra. O projeto da cobertura já está protocolado junto ao poder público municipal, e gostaríamos de contar com a clarividência do governador para realizarmos a obra”, afirmou o presidente são-paulino, Juvenal Juvêncio.
estadio-do-morumbi-cobertura-projeto

“É uma obra importante para o Esporte a modernização do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, a nova arena multiuso, o novo hotel, todo esse complexo esportista e turístico, são obras muito importantes pra cidade, estado e país. A grande dificuldade das megacidades é a mobilidade urbana, e teremos aqui a linha 4 do metrô, a mais moderna do país. Teremos em 24 meses a inauguração da estação de metrô próxima ao estádio. A cidade de São Paulo precisa ter estrutura, parabéns ao São Paulo”, afirmou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.
estadio-do-morumbi-vista-aerea-cobertura

“A nação tricolor merece essa obra. Em São Paulo teremos a Copa do Mundo, que criou circunstâncias para que o Corinthians seja apoiado em múltiplos aspectos para ter o seu estádio. Agora temos que ter o mesmo entusiasmo, energia, e pensar também nos outros clubes, para que eles fiquem no mesmo patamar. Nada mais justo do que criarmos condições para que o São Paulo também seja apoiado para que possa ter o seu estádio reformado, ajustado. Vamos fazer um esforço grande para fazer o correto”, completou o prefeito Gilberto Kassab.

A cobertura

estadio-do-morumbi-cobertura-2016

Para conseguir cobrir todos os assentos do Morumbi sem interferir na parte estrutural ou na comunicação visual da fachada do estádio, será instalada uma cobertura leve, com estrutura metálica e a menor quantidade possível de pontos de apoio em torno do estádio. A cobertura será suspensa por cabos e vai proporcionar também conforto acústico para os arredores do estádio.

Arena multiuso e Hotel

estadio-do-morumbi-arena-hotel

A arena multiuso visa receber um novo nicho de negócios para o clube: eventos para até 25 mil pessoas, demanda da cidade de São Paulo, que hoje não possui casas de espetáculos existentes para essa capacidade.

O hotel terá quartos voltados para dentro e para fora do estádio. Os hóspedes poderão desfrutar de piscina coberta, equipamentos esportivos, centro de convenções para até três mil pessoas e acesso aos estádio e à arena.

Novo memorial e estacionamento

estadio-do-morumbi-cobertura-vista-dentro

O novo memorial do clube terá o espaço ampliado para poder mostrar ao são-paulino grandes histórias dos 76 anos do São Paulo, um dos clubes mais vitoriosos do futebol brasileiro. Já o estacionamento vai ganhar mais vagas, partes delas destinadas ao estádio e divididas em dois andares. O restante das vagas ficará à disposição do hotel.

Pista de Atletismo do Estádio

estadio-do-morumbi-pista-de-atletismo

A pista de atletismo do Morumbi é uma das etapas da reforma que já foi concluída.

Ao todo ela possui 450 metros a céu aberto e o piso é do mesmo material utilizado no Complexo Ninho do Pássaro, em Pequim na China para as Olimpíadas de 2008.

A inauguração foi feita pela campeão Olimpíca do salto em distância em Pequim nas Olimpíadas de 2008, Maurren Maggi.

A pista pode ser utilizadas por sócios do clube, por frequentadores da academia CIA Athletica e por crianças de Paraisópolis através de um projeto social do SPFC.